«

»

DC confirma Alan Sott como seu personagem homossexual

Pois é, perdi a aposta. Eu havia dito que Wally West seria o personagem gay a ser revelado pela DC Comics, mas o autor James Robinson, responsável pelo título Earth-2, revelou que o personagem será Alan Scott, o Lanterna Verde original. E ninguém tem nada a ver com isso. Segundo o autor:

O que eu realmente quero fazer com este personagem é tornar o fato dele ser gay parte dele, e não uma característica que o identifique… que seu humor e sua bravura sejam tanto ou mais parte dele quanto sua sexualidade.

Aparentemente, segundo Robinson, a apresentação do personagem como gay deveria ter sido feita de maneira orgânica e natural dentro do arco o qual ele está escrevendo, mas os "marketeiros" e a mídia se aproveitaram do hype criado pelo casamento gay (entre Estrela Polar e seu companheiro) da Marvel para criar polêmica. 

Eis as páginas da próxima edição de Earth-2

James Robinson ficou meio ressabiado com o comentário de Dan DiDio que criou toda a polêmica, dizendo:

Honestamente, foi um comentário fora de hora que o Dan fez num painel na Inglaterra que deixou todo mundo alvoroçado. Fiquei tão surpreso com ele quanto você. Nunca quis fazer sensacionalismo. Isto tudo deveria ser sobre uma equipe (de heróis) alinhada, mostrando o mundo diversificado no qual vivemos.

Via The Beat

Sobre o autor

Matheus Vale

Matheus Vale, o “HQ-Man”, é quadrinhologista, arqueocomicólogo e teórico da Nona Arte, e dedica um tempo absurdo com essas bobagens, porque ama todos esses universos.

7 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Gabriel

    Pera, esse é aquele lanterna primeiro que depois virou parte de um universo alternativo?

    1. Matheus Vale

      Alan Scott é o Lanterna Verde Original, criado em 1940, que pertencia a Terra-2 na Era de Prata pré-Crise nas Infinitas Terras e de volta agora à Terra-2 pós-Novos 52.

  2. Anderson A. Grillo

    Eu acho legal se a opção sexual dele não afetar o comportamento dele ou atitude como herói.Aí as pessoas vão ver que o problema não é a opção sexual e sim o comportamento inadequado e as atitudes.

  3. Tiago

    É complicado que até mesmo a minoria atinja os quadrinhos.
    Eu não tenho preconceito quanto ao público Gay, mas eles ainda são minoria e alterar um personagem central em prol do movimento LGBT é não somente procurar um público novo, mas também influenciar a nova geração.

    Quando criança eu gostava de Power Rangers, imitava o Billy (Ranger Azul), nos quadrinhos que eu lia e via pela animação que passava na TV, gostava do Ciclope (Scott Summers) dos X-Mens, gostava de brincar com meus amigos imitando meus heróis, entende a repercução que um Herói renomado pode causar com essa decisão?! Serão as crianças de hoje imitando o novo lanterna verde homosexual, porque na época antiga não enfatizavam tanto a posição sexual masculina, era normal e não precisava apelar para nada, e agora? A evista já aperece de cara uma cena com dois homens se beijando, apelação pra quê?

    Quem tem filhos sabe bem o que isto vai gerar! E infelizmente a minoria tem governado a maioria (Ditadura).

    1. Matheus Vale

      Talvez vc esteja enganado ao dizer que as minorias não merecem ser representadas APENAS por serem minorias. Ser minoria, num mundo ideal, jamais deveria significar ser oprimido pela maioria, mas sim que as opções sexuais e condições sociais e de nascimento, estas além do controle do individuo, devem ser racionalmente aceitos pela sociedade como um todo.

      Quando o Luke Cage, personagem da Marvel, ganhou uma revista própria nos anos 1970, todos tiveram o mesmo tipo de reação: “Como um personagem NEGRO pode ganhar tanto destaque?”. Afinal, negros tb são minoria nos EUA. Não dar às minorias seu espaço de direito como seres humanos que gozam dos mesmos direitos descritos na Declaração Universal tem um nome: Segregação. E segregação é uma característica do preconceito, que vc alega não ter.

      Também não concordo com suas opiniões a respeito da influência destas cenas nas crianças. Os PAIS tem muito mais influência nos filhos do que qualquer demonstração na mídia. Se uma criança ver dois homens se beijando, é muito difícil q ele se torne gay se ele já não tiver a predisposição, mas ela pode se tornar TOLERANTE ou INTOLERANTE. É muito melhor se tornar uma pessoa tolerante e bem ajustada.

      Ah, só para seu conhecimento: David Yost, o ator que fazia o Power Ranger Azul, é assumidamente gay.

      1. Dee

        Perfeito o que vc disse!
        Pq só a homossexualidade vai influenciar?
        Isso é o mesmo tipo de opinião de pessoas que nos anos 90 culpavam o RPG em assassinatos.
        Vc é o que vc é, infelizmente nada influencia algo tão impactante na sua vida. Duvido que alguém vai "se tornar gay" por causa disso ou qualquer outro fator externo.
        Pq não se escolhe ser gay, assim como não se escolhe ser hétero.
         

  4. @O_RPGista

    Não vejo problema algum… aliás, nem entendo porque todo alarde. O cara é gay, mas no mundo atual é normal pensarmos que muita gente é gay, não é mais um choque. Até o Will Smith revelou e não mudou em nada sua carreira… agora será que os guardiões tem algo contra isso? rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *