«

»

HQ Sem Roteiro 18/06/2012 – Anatomia Impossível

Nesta edição de HQ Sem Roteiro, HQ-Man fala sobre Era X, Frequência Global, responde o 1º comentário do Youtube e comenta sobre a ultra-flexibilidade sexual nos quadrinhos.

 

Catwoman "corrigida" por  Karine Charlebois do site http://lesstitsnass.tumblr.com/

Sobre o autor

Matheus Vale

Matheus Vale, o "HQ-Man", é quadrinhologista, arqueocomicólogo e teórico da Nona Arte, e dedica um tempo absurdo com essas bobagens, porque ama todos esses universos.

7 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Laís

    Muito bom! 'Pose de batata' foi ótimo! Também acho que há uma apelação desnecessária em vários quadrinhos, e o problema já é recorrente…E isso me aborrece um pouco, tanto como leitora de quadrinhos como mulher =/ Um Tumblr muito bacana que mostra vários exemplos dessa crise da coluna quebrada, e suas devidas correções, é este aqui: http://eschergirls.tumblr.com/
    O finalo desse HQ Sem Roteiro foi demais também! xD Parabéns pelo ótimo trabalho nesses vídeos.

    1. VInicius

      Uhauahuah muito engraçada o site… realmente desnecessário essas poses impossíveis… parece q estão vendendo gibi para um publico específico, acho que seria para garotos de 12 em pleno inicio da puberdade… deveriam colocar junto com a revista algumas folhas de papel vegetal uahauhauhauah
      Abrass

      1. Matheus Vale

        É, malandro quer uma revista só com mulher nua, sem roteiro, sem narrativa, sem plot, sem outros personagens? Playboy tá aí pra isso.

    2. Matheus Vale

      Obrigado, vou olhar esse site! 🙂

  2. Bob Nerd

    Realmente algo extremamente desnecessário. O ruim é que não tem como convencer os ilustradores que fazem essas bizarrices de que não é preciso esse tipo de apelação para vender revistas. Não sei se as editoras é que pedem algo assim, mas enfim não tem como mudar isso. Infelizmente.

  3. Renan

    Parabéns pelo site, achei ele por acaso procurando sobre manutenção de revistas no Google! Foi meio decepcionante ler X-Men:A Era do X, principalmente pelas declarações do roteirista antes da publicação, prometeu mundos e fundos e não foi nada disso. Na verdade é só mais uma saga de realidade alternativa com o filho do Charles. Totalmente dispensável, concordo com sua opinião.

  4. Pedro Ribeiro

    Muito legal o final, bem criativo. Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *